segunda-feira, 30 de setembro de 2013

FERMA la ENFERMA

para o envio e o avio dos príncipes:
Enfermus lexicus erradicatus
aqui redimo a expressão puta que pariu, dela servir-se é de uma insolência sem precedentes. Nem uma besta insultaria a própria proveniência. Admitir tal formulação é poluir-se de prodridão, meus.
Sem catecismo, a proposta da errata se serve do dever. Do dever de haver a vir. A partir deste momento deve ler-se, escutar-se, abro as inconcebíveis aspas da coxas, grande mãe.
Grande mãe. E que a transmutação comece nas nossas bocas.

                       

                          é uma lasca tão ténue
enviúva aviva
para si
toma
qualquer mulher
mas qualquer mulher sabe
e se compraz/desfaz na
euforia de que o abrir é sofrer
e o degolar †,  sarau
da cura

grande puttana quer dizer toda a gente sabe
mãe de divinas tetas
é ela a que nos desarrelia
é ela a nutridora
a esteira da memória-
o colo generoso da trajectória


daqui para a frente há de precedê-la a vénia,
grande mãe, deusa de divinas tetas



  d'aprés outubro sangrento de 2012




1 comentário:

Divino Maravilhoso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.