terça-feira, 21 de maio de 2013

el martinete


como aquele ferreiro que ao cair do dia acariciava a sua bigorna e só tinha para ela palavras cheias de asas.
- querida, dizia-lhe.

2 comentários:

jotabloguer disse...

Um Ferreiro muito romântico, sem dúvida!

Devir disse...

Um verdadeiro ferreiro que forja focado toda a sua força pela ternura da transformação. Tão necessária quanto real. Tão querida.